Letras Web
Acceptus Noctifer

Funérea Madrugada

Acceptus Noctifer

12 acessos

Acolhe-me nos teus famintos delírios
De meretriz de raça infame...
Subsorve-me soturna e distante madrugada.
Bafeja sob mim o cheiro húmido do pranto
Das crianças estropiadas,
Por esses carris dilacerantes.

Acolhe-me nas entranhas da tua eternidade,
Nos espasmos sussurrantes da peste e da fome,
Que na tua altivez gesticulam em contradanças
Ao brilho de um fatal punhal...

E me vazas os olhos de um ocre vermelho,
Num decrépito manto exangue.
Por toda a parte, o fogo errante,
O ódio que ao estremo horror as coisas leva.

Penetrante e estrídulo soa o horrendo pânico,
Nos sepulcrais lajedos, os fantasmas de todas as mentiras.
A minha dor ai repousa na podridão do lodo,
Durmo nos abismos das mortas falésias.

Na enregelada terra,
Numa hoste estranha, de gritos secos,
Fermento a minha alma em pântanos imensos,
Onde apodrecem todos os desejos distantes.

Recebo a eterna recompensa - o processo invisível da minha ruína,
O definhar dos meus membros até ao último grão de pó.
A estranha eternidade, a atroz tortura,
A minha penitência!

Embalo-me em gritos sublimes,
Semelhantes ao de um agudo estertor,
Enquanto nos meus sonhos de cadáver
O frio mortal da alma me alimenta... confidentemente...


Top Letras de Acceptus Noctifer

  1. Sonhos De Cadáver
  2. Funérea Madrugada
  3. Vícios de Covil
  4. Veneno Que Me Bebe
  5. Canteiro De Ossos
  6. Bacantes De Nobres Vícios
  7. O Estertor Mortal
  8. Seja Essa A Tua Sede...

Pela Web