Letras Web
Facínoras Mc's

Mar de Lágrimas

Facínoras Mc's

35 acessos

Oh oh oh o bandido cola ae faz favor
E aí rapaz pode falar
Então truta fiquei sabendo daquela situação lá
Conta pa nós conto pá
Então ...

Parecia um filme, sem final feliz na história
Um mar de lágrimas sem fama, nem glória

Puta, um desespero, ó, eu bem ali
Vendo quem me amava, em meus braços partir
Eu que nunca senti tanta dor em meu peito
Eu que num imaginava te amar desse jeito
E não foi por falta de aviso

Bem que falaram, que tudo que se faz na escuridão é revelado
Mas não voltou moleque, psico de fato
Considerado
Dos primários aos magistrado
Sem medo ou perdão de nenhum filho da puta

Os que testaram febre amanheceram congelado nas ruas
Sem amor, ficaram a lembrança
Que fortalecesse, trouxesse uma esperança
Muito menos um sorriso ao contrário um mar de lágrimas

Das vezes na angústia que chorei por tanta raiva
E só
Trouxe veneno
E só
Trouxe rancor

E borá então diz pra mim quantos que ocê mato
Rapaz confesso, que até perdi as conta
Não foi um nem dois que atravessei de ponta a ponta
Na bala, na faca, no soco ou na pedrada
Quantas famílias choraram por minha causa

E por tantas, lágrimas, hoje sou eu quem choro
Lembrando de você do último beijo em seu velório
Foi foda irmão
Saudade, dor daquela que um dia eu amei e que amarei eternamente moro

Refrão: num mar de lágrimas, naveguei sozinho
Num jardim de rosas, caminhei sobre espinhos
Condenado a saudade, hoje sou eu que choro
Lembrando de você, último beijo em seu velório

Não foi fácil a caminhada, com sangue escrevi meu destino
E sem amor caminhei sobre espinhos
Mas com tudo isso
Com o coração partido

Te falo jamais pensei que custaria os meus atos
Ela era linda, meiga, um doce amor
De pouco e pouco conquistou o gladiador

Mudou minha cabeça, ó, da água pro vinho
E lado a lado, juramos um só destino
Que dali pra frente seria outra história
Que em vez de ponto quarenta, buque de rosas

Em vez de tiro, seria amor
Sem da espaço pa tristeza ou pa dor
E por esse amor, fiz promessas impossíveis
Eu até jurei ó, que largaria o crime
Novamente dei ouvido o que me trouxe aqui

Sem imaginar o que estaria por vir
Naquela noite recebi uma ligação de um parceiro meu
Catador, e dos bom
Alo: então rapaz, preciso de você
A fita é mais que linda ó, se tem que vê pra crê
O barato vale a pena eu e você, você e eu

De 800 mil meio é meu
Meio é teu
Ahã eu aceitei
E sem querer me aprofundar
Só marca o lugar
À hora exata eu vou tá lá

No memo instante que confirmei a fita
Senti um calafrio que congelou espinha
Um pa meio estranho querendo me alertar
Eu versos eu, pra morrer ou pra matar

Refrão: num mar de lágrimas, naveguei sozinho
Num jardim de rosas, caminhei sobre espinhos
Condenado a saudade, hoje sou eu que choro
Lembrando de você, último beijo em seu velório

E eu alegre esperava o pote de ouro
No meu semblante os dólares, se reagir tá morto
Um dia escuro, tenso, chuvoso
Eu ali, eu ali, armado e perigoso

Sem se quer saber que tudo que eu fazer ó
Era avisado pelo pai da covardia
E que pela merda de um erro do passado
Hoje um sonhador pelo mundo era cobrado
Eu ansioso pela fita, aguardava

O sangue bom que viria me buscar em casa
Que pelo certo, já tava atrasado
E nessa ocasião um minuto gera estrago
Resulta em morte, resulta em perca
Gera fracasso, gera cadeia
E minha muié num parava de dizer

Que quando da algo errado, num é pa acontecer
E ó, pa eu lembrar dos momentos de dor
Quem tava do meu lado, quem me acompanho
Na depressão, na alegria
E que se eu morresse, ela também morreria
O que me confortava era poder saber

Que se eu voltasse vivo era pra reverter
Bota em prática um sonho de um bandido
Carro, casa, mulher, se pa um filho
É, a vida é sofrida memo bandido
O bagulho é loco mesmo, se tá ligado
Pra nóis ae que tá no corre, corre pelo errado
Que, pra nóis que tá ligado se torna certo moro ladrão

Então a cena é o seguinte mano, vários se foram em mano
Queriam da um estato melhor ae pros irmão, pros primo, pa família
Se tornando mais um na multidão
Várias mente um homem só tá ligado
Mas ae deu certo o que você ia fazer lá?
Pois é, e quase foi se não fosse um detalhe

O sonho de um gladiador, virou desastre
Cuspiram em minha face, demoliram meu castelio
O que era concreto num plim, virou farelo
Já tava eu ó, cansado de esperar
Resolvi da um role, um bate volta lá no bar
De onde eu vi e pela conta quatro disparo
Logo sem seguida um golfe preto, passando chutado

Estopo rosto olhei di dentro do bar
Ganhei a maldade dos maluco no olhar
Por um instante tive um mau pressentimento, que me fez lembrar
Deu um aperto no meu peito
De um policia, cuzão atrasa lado
Que quis embaçar e eu sentei o aço

E que das quatro pinha de dentro do carro
Dois eram irmãos do próprio arrombado
Um não conhecia, mas o outro atormentou
Era o judão, comparça traidor
Que num piscar de olho me vendeu por dinheiro

Na maior rapidez, perdeu todo conceito
Navegando em lágrimas, cheguei em casa
Pude presenciar o que já eu esperava
Minha esposa, minha flor, minha vida
Em meus braços começando a despedida

Refrão: num mar de lágrimas, naveguei sozinho
Num jardim de rosas, caminhei sobre espinhos
Condenado a saudade, hoje sou eu que choro
Lembrando de você, último beijo em seu velório

Oh oh oh

Top Letras de Facínoras Mc's

  1. Vida Bandida
  2. Mar de Lágrimas
  3. É Só Na Taurus
  4. Lagrimas de Sangue

Pela Web