Letras Web
Paiozinho e Zé Tapera

Chofer de Estrada

Paiozinho e Zé Tapera

58 acessos

Comecei há tempo
Trabalhar na estrada
Com um caminhão
De dez tonelada

Um bão encerado
E corda trançada
Boas ferramenta
Embaixo da almofada

Levo a minha vida
Sempre atribulada
Não tenho domingo
Feriado nem nada

O meu caminhão
É minha morada
Na sua cabine
Eu faço pousada

Se a estrada é lisa
Pro carro rodar
Eu ponho as corrente
Pra não derrapar

Vou cortando chão
Até onde dá
E se o carro atola
Não pegoforçar

Eu tenho um chicão
Que é pra levantar
Com um enxadão
Começo a plainar

Eu faço uma estiva
Sem me lamentar
Com uma reduzida
Eu saio de lá

Eu só viajo a noite
Esta é minha sina
Tenho um bom farol
Pra cortar neblina

E se chove muito
Abaixo as cortina
O gigante roda
Pra onde se destina

Eu já fiz direto
Do rio à londrina
Fui à blumenau
Em santa catarina

Eu fui de goiás
Cortando as campinas
À belo horizonte
Capital de minas

Eu faço transporte
Seja pra onde for
Fui de porto alegre
À são salvador

E de curitiba
Trasportei valor
Rumo à são paulo
Cortando o interior

Eu tenho cuidado
Não forço o motor
E não piso muito
No acelerador

Viajo sozinho
Sem nenhum temor
Com fé em são cristóvão
Que é meu protetor


Top Letras de Paiozinho e Zé Tapera

  1. Não Falem das Mulheres
  2. Flor Sem Perfume
  3. Tormento
  4. Não Amo Ninguém
  5. Mulher de Ninguém
  6. Decisão Cruel
  7. Flor da Lama
  8. Mulher Sem Alma
  9. Regresso do Boêmio
  10. Chofer de Estrada

Pela Web