Letras Web

Kary Perry vence processo que respondia por possível plágio

Ação corria desde 2014 e envolvia a música “Dark Horse”.

Por Rodrigo Bueno
11/03/2022 às 13:14
publicado em Notícias

Katy Perry foi considerada como vencedora de um processo que corria na justiça americana e que a acusava de plágio pela música “Dark Horse”. O processo que citava a música criada a través de uma parceria entre Katy Perry e Juicy J foi movido pelo rapper Marcus Gray, mais conhecido como Flame. A decisão foi final, pois foi emitida pelo Tribunal do Nono Circuito de Apelações dos EUA.

Kary Perry vence processo que respondia por possível plágio

Com isso, já é a segunda vez que a cantora Katy Perry acaba sendo absolvida de processos de plágio na justiça dos Estados Unidos. O veredito final deste processo afirma que a canção em questão não infringe nenhuma lei de direitos autorais. Segundo a Billboard e a Variety, a Justiça definiu que as semelhanças entre “Dark Horse” e a faixa “Joyful Noise”, de Flame, se encontram através de “elementos musicais de domínio público”.

A decisão foi uma votação de 3 a 0 em favor de Katy, o que acaba realmente não dando nenhuma margem para que houvesse qualquer tipo de contestação. “A parte de ‘Joyful Noise’ que se sobrepõe ao de ‘Dark Horse’ consiste em um arranjo convencional de blocos de construção musicais”, informou o tribunal, de acordo com a Billborad.

“Permitir direitos autorais sobre este material equivaleria essencialmente a permitir um monopólio impróprio sobre sequências de altura de duas notas ou até mesmo a própria escala menor”, destacou o texto final.

Kary Perry vence processo que respondia por possível plágio

Em um primeiro momento, a cantora tinha sido condenada por um júri em Los Angeles, o que aconteceu no ano de 2019. Na ocasião ela também foi condenada a pagar uma sentença de multa no valor de US$ 2,8 milhões, que deveriam ser pagos para o Flame. Mas em março a equipe da cantora recorreu e acabou sendo liberada do pagamento da multa e obteve um veredito em seu favor. Na ocasião, a juíza Christina A. Snyder disse o seguinte:

“É indiscutível, neste caso, mesmo vendo as evidências em uma luz mais favorável ao reclamante, que os elementos chave do ostinato de oito notas em ‘Joyful Noyse’, não é uma combinação única ou rara, mesmo em sua entrega como um ostinato. Composições anteriores, incluindo trabalhos prévios feito por ambas as partes, assim como o que todos concordam que é um ostinato separado que não infringe lei em ‘Dark Horse’, todos contêm elementos similares”.

Últimas notícias

As mais acessadas


Pela Web