Letras Web
G.R.E.S. Tupy de Brás de Pina

Essa Nega Fulô

G.R.E.S. Tupy de Brás de Pina

8 acessos

No século passado
Num banguê do meu avô
Surgiu uma escrava
Que se chamava Fulô
Pelas suas qualidades
Foi escolhida pra mucama de sinhá

E deslumbrada
Pelos objetos da senhora
Ela tirava sutilmente
Peças e mais peças sem parar

Finalmente descoberta
Foi submetida aos açoites do feitor
Corpo belo, desnudado
Mesmo no tronco amarrado
Despertou a cobiça do senhor
Mas a Nega Fulô
Esqueceu o castigo
E voltou a errar

E o senhor
Sem qualquer hesitação
Pretendendo castigá-la
Acaba lhe entregando o coração


Top Letras de G.R.E.S. Tupy de Brás de Pina

  1. Manoa, Um Sonho Dourado
  2. Essa Nega Fulô
  3. Seca do Nordeste
  4. Assim Dança o Brasil
  5. Riquezas Áureas da Nossa Brasil
  6. Samba Sinfonia de Uma Raça
  7. Rio Boa Praça
  8. Samba-Enredo 2017 - O Dom de Wilson Das Neves

Pela Web