Letras Web
Genival Lacerda

Paroliado

Genival Lacerda

87 acessos

Paroli paroliado
Meto a mão tiro um bocado
Paroli paroliado
Meto o pé tiro um roçado

Foi em sacra familia do Tinguá
Que eu deixei o meu cavalo e fui a pé
Com o sangoneiro Antonio de Taubaté
Pra tocar um calango de lascar
Foi lá na volta da ferradura
O lugar de onde havia a função
Nos deram um café de rapadura
E o pagode teve iniciação

Lá pras duas ou três da madrugada
Se uma dama recusa uma dança
O cacete anda solto a lambança
Mas a encrenca no fim da em nada
Eita vige que baile bom danado
Não há outro melhor na redondeza
O forró lá é mesmo atiçado
Que nem luz trinta candeia acesa


Top Letras de Genival Lacerda

  1. De Quem É Esse Jegue
  2. Guriatã de Coqueiro
  3. O gato Tico
  4. Mate O Veio
  5. Severina Xique-xique
  6. Bandinha do Macaco
  7. Seu Reverendo
  8. A Brusqueta da Zezé
  9. Apelo de Caboclo
  10. Galeguim do Zoi Azu

Pela Web