Letras Web
Gaiteiros de Lisboa

Quando o Judas Teve Sarampo

Gaiteiros de Lisboa

12 acessos

O judas teve sarampo
Herodes teve bexigas
Pilatos teve sezões
E o caifás teve lombrigas
O judas quando nasceu
Foi de uma velha gaiteira
O diabo foi parteira
Quando o judas rescendeu
Foi padrinho um pigmeu
Para o livrar do quebranto
A todos causou espanto
Tal era a figura horrenda
Mas só o diabo se lembra
E judas teve sarampo

O judas teve sarampo
Herodes teve bexigas
Pilatos teve sezões
E o caifás teve lombrigas
E até o próprio caifás
Teve uma grande malina
Deram-lhe por medicina
Água forte e água-rás
Voltou-lhe a maleita atrás
Com picadelas de urtigas
Umas poucas brasas vivas
E grande porção de urina
Até lhe queimar a barriga
Herodes teve bexigas

O judas teve sarampo
Herodes teve bexigas
Pilatos teve sezões
E o caifás teve lombrigas
Casou a filha do diabo
Com um oficial do inferno
Calçava botas de ferro
Num cavalo bem montado
No dia do seu noivado
Houve diversas comidas
Unhas de cabra cozidas
E consumo de limão
Deu ao noivo indigestão
E o caifás teve lombrigas

O judas teve sarampo
Herodes teve bexigas
Pilatos teve sezões
E o caifás teve lombrigas
O diabo fez testamento
De tudo quanto ele tem
Deixou o inferno à mãe
E quanto tinha lá dentro
Também quis fazer assento
Das suas lindas feições
Para deixar em relações
Todas as suas comódias
Morreu por ter almorródias
Pilatos teve sezões


Top Letras de Gaiteiros de Lisboa

  1. Quando o Judas Teve Sarampo
  2. Avejão

Pela Web