Letras Web
Deolinda Rodrigues

Cantiga da Rua

Deolinda Rodrigues

137 acessos

A cantiga popular ao passar
Todos a julgam banal e afinal
Vai sorrindo à própria dor
Cantando em trovas de amor
O seu destino fatal

Cantiga da rua, das outras diferente
Nem minha nem tua, é de toda a gente
Cantiga da rua, que sobe e flutua
Mas não se detém
Inconstante e louca
Vai de boca em boca
Não é de ninguém

A pobreza é mais feliz, porque diz
Em voz alta o seu pensar, a cantar
E é à rua que ela vem
Como fôra a própria mãe
As suas mágoas contar

Cantiga da rua
Veloz andorinha
Não pode ser tua
E não será minha
Cantiga da rua
Jamais se habitua
Aos lábios de alguém
Vive independente
É de toda a gente
Não é de ninguém.


Top Letras de Deolinda Rodrigues

  1. Cantiga da Rua
  2. Fado da Madragoa
  3. Fon Fon Fon
  4. O Fado Não É Mau
  5. Eu Tenho Um Melro
  6. Movimento Perpétuo Associativo
  7. Contado Ninguém Acredita
  8. Fado Toninho
  9. Não Sei Falar de Amor

Pela Web