Letras Web
Albano Marques e Batalhão de Estranhos

Prelúdio (esse cara sou eu)

Albano Marques e Batalhão de Estranhos

10 acessos

Tinha umas idéias assustadoras desde muito cedo
dava até medo dos seus pensamentos
ele acreditava que o mundo era uma fera grande e feia
com a boca aberta pronta pra lhe engolir
ele tinha medo de encarar a vida
ele tinha medo do futuro incerto
acreditava ser o certo e os outros os errados
se escondia atrás de sonhos e lembranças do passado
ele não acreditava mais em esperanças
para a situação em que o mundo se encontrava
ele acreditava não ser mais criança
mas a infantilidade sempre o abordava
ele tinha medo de encarar a vida
ele tinha medo do futuro incerto
até que um dia seu destino mudou
seu coração amarrotado, enferrujado, finalmente aberto
ele conheceu uma pessoa excelente
menina como as outras mas enfim tão diferente
seu destino que até então lhe parecia inseguro
chutou sonhos do passado
certo de planos futuros
mas ele tinha nmdo de estar construindo
seus castelos em cima das nuvens
ele tinha medo que tudo desabasse
pois aquilo, era o incentivo pra chegar ao triunfo
mas não importa se ele perderá esse grande amor
infeliz aquele que não teve um grande amor para perder
o que importa é que ele amou
o importante às vezes é tentar, lutar e nem sempre vencer
ele, que tinha medo de encarar os fatos
depois desse encontro se encontrava mudado
enquanto isso eles seguem o caminho
sem luz para guiá-los nesse imenso breu
apesar de alguns problemas eles namoram felizes
e esse cara sou eu
esse cara sou eu

falado -dando passos no escuro em direção ao infinito
por detrás deste muro há um mundo perdido
mesmo estando perdido entre o sim e o não
eu vou dançando nos compassos do teu coração
hoje apenas um olhar, amanhã um talvez
no futuro quem sabe seremos eu e você
flutuando no ar entre o céu e a terra
a humanidade sobrevive entre a paz e a guerra
persistem os écos, gritos vindos do égo
sob o som de delírios, devaneios da alma
sob a luz dos teus olhos me interrogam
não négo
eu não sei quanto a ti, mas teu sorrido me acalma
eu não sei se o tempo é inimigo do amor
senão o vento igualmento o seria da flor
mas se as luzes apagam ou acendem não importa
o que importa é o que existe do outro lado da porta
seu olhar seus trejeitos mil jeitos não sei
me deixam sem jeito, penso tanto em você
sigo avante e o que me espera eu não sei
sou um cavaleiro sem armas nessa terra sem lei
palavras distorcidas nas piores melodias
desta vez talvez consiga compor uma sinfonia
arranjos desarranjos eu me arranjo entre as pautas
gritos dissonantes colidem com várias pausas
seu olhar me faz sonha entre o micro e o infinito
nesse instante eu dou um grito que ecôa en toda a terra
mas nada disso atrapalha, sua beleza é eterna
da guerra fria talvez venha a surgir uma trégua
a humanidade prossegue, ela não nos espera
entre olhares e sorrisos
para sempre te quero

euuu, esse cara sou eu, eu...


Top Letras de Albano Marques e Batalhão de Estranhos

  1. Aos poucos me acabo (um dia ainda vamos rir de tudo isso)
  2. Prelúdio (esse cara sou eu)
  3. Amor Valeu
  4. Detrás Dos Montes
  5. Bateau Mouche
  6. Caleidoscópio
  7. Por trás do vento
  8. Nossa História
  9. Nossa Hsitória

Pela Web