Letras Web
Acadêmicos de Milton Friedman

Carnaval da Libertinagem

Acadêmicos de Milton Friedman

4 acessos

Ô seu doutor, o que que tem se amar?
O que não vale é ferir o pna (princípio da não-agressão)
O carnaval é tempo de libertinagem
Cair no passo, se engajar na vadiagem

Então, procure não se indignar
Se o seu filhinho de calcinha for brincar
Chegar com a bunda buzuntada de gelol
O que não vale é entrar para o psol

Ô seu doutor, o que que tem se amar?
O que não vale é ferir o pna (princípio da não-agressão)
O carnaval é tempo de libertinagem
Cair no passo, se engajar na vadiagem

Então, procure não se indignar
Se a sua filhinha sai a saracotear
Vale pegar, beijar, sentar e assoprar
O que não vale é com as vadiar ir marchar

Ô seu doutor, o que que tem se amar?
O que não vale é ferir o pna (princípio da não-agressão)
O carnaval é tempo de libertinagem
Cair no passo, se engajar na vadiagem

Então, procure não se indignar
Mas não invente de querer normatizar
Que é pra não cair em bigodagem
Liberdade não é libertinagem

Acorda, brasil!
É quinta-feira, feliz ano novo!
Toma um balde d'água e frita um ovo
Manda a ressaca pra puta que pariu

Aprende a trabalhar
Vê se para de esquerdar
E vâmo todo mundo sonegar!

Aprende a trabalhar
Vê se para de esquerdar
E vâmo todo mundo sonegar!
E vâmo todo mundo sonegar!
E vâmo todo mundo sonegar!
E vâmo todo mundo sonegar


Top Letras de Acadêmicos de Milton Friedman

  1. Carnaval da Libertinagem
  2. Por Una Cristina
  3. Samba do Torreão
  4. Good Intentions
  5. Señorito Satisfecho
  6. Seu Rouanet
  7. Privada Presidencial
  8. San Bastiat

Pela Web